Dia Mundial dos Oceanos

Imag001673
Categoria
Datas comemorativas
Data
2020-06-08 00:00

A celebração dos oceanos teve origem na Conferência da ONU sobre Ambiente e Desenvolvimento, que se realizou na cidade brasileira do Rio de Janeiro em 1992. Em 2008, as Nações Unidas decidiram que o dia 8 de junho passaria a ser designado como o Dia Mundial dos Oceanos, tornando-se a data oficial.

Dezenas de países celebram a data, incluindo Portugal, mostrando a importância dos oceanos no clima e como elemento essencial da biosfera.

Temas anuais do Dia dos Oceanos

2020: "Reforçar a ação dos oceanos com base na ciência e na inovação para a implementação do ODS14: Avalição, parcerias e soluções" 

2019: "Juntos, podemos proteger e renovar o nosso oceano".

2018: "Oceanos -- Sensibilizar para agir, Proteger para valorizar".

2017: "Nossos oceanos, nosso futuro".

2015 e 2016: "Oceanos saudáveis, um planeta saudável".

2013 e 2014: "Juntos temos o poder para proteger os oceanos".

A importância dos oceanos para a preservação das espécies e da biosfera é um dos vários factos destacados pelas Nações Unidas, que escolhe todos os anos um tema central para o debate de novas ideias e projetos de preservação e proteção dos oceanos.

Os eventos deste dia podem ser conhecidos no site World Oceans Day.

Importância dos Oceanos

Os oceanos ocupam dois terços da superfície da Terra e por meio da interação com a atmosfera, litosfera e biosfera, têm um papel importante nas condições climatéricas do planeta. Por outro lado, os oceanos não são apenas o habitat de um vasto número de plantas e animais, mas também fornecem comida, energia, oxigénio e múltiplos recursos aos seres humanos.

Os oceanos são ainda o principal regulador térmico do planeta, absorvendo mais de um quarto do dióxido de carbono libertado pelas atividades humanas.

Em 2019, foi registada a temperatura mais quente de sempre nos oceanos, seguido de 2018 e 2017. Este aumento significa que a água evapora mais rapidamente o que resulta em tempestades mais fortes e frequentes, sendo também uma enorme ameaça aos ecossistemas e recursos marinhos que afetam as atividades económicas ligadas ao mar. Este aquecimento anormal leva também a “uma maior expansão das moléculas constituintes, o que por sua vez instiga uma subida no nível médio da água do mar”, coadjuvado pelo degelo das calotes polares e glaciares.

Por outro lado, o aumento da temperatura da água também vai ter implicações químicas “a absorção de quantidades crescentes de dióxido de carbono diminui o pH da água, aumentando sua acidez”, o que resulta na diminuição de carbonato de cálcio nos oceanos, o que tem por consequência a dificuldade de desenvolvimento de esqueletos e conchas, essenciais a animais como as ostras, ameijoas ou corais. Estas alterações na temperatura e pH podem também resultar na morte do fitoplâncton, responsável por grande parte da produção do oxigénio libertado pelos oceanos.

Cada um de nós pode e deve ajudar na preservação dos mares e oceanos:

. Consumir produtos de origem marinha de fontes de exploração sustentável;

. Comprar produtos certificados e não poluentes;

. Reduzir ao máximo o uso de plástico, principalmente de uso único e fazer a seleção em casa, no trabalho, em todo o lugar, possibilitando dessa forma a sua reciclagem;

. Participar em ações de limpeza de praia e zonas costeiras;

. Passar a mensagem, uma cadeia ativa é essencial à disseminação de informação útil.

Este ano a Conferência dos Oceanos realiza-se em Lisboa, numa parceria de Portugal com o Quénia sobre o tema: "Reforçar a ação dos oceanos com base na ciência e na inovação para a implementação do ODS14: Avalição, parcerias e soluções". Esta Conferência agendada de 2 a 6 de junho foi ADIADA.

A Conferência dos Oceanos é fundamental para fomentar parcerias e investimento na ciência que nos permitirá travar o declínio da saúde dos oceanos.

A Conferência dos Oceanos é um marco importante para traçar uma estratégia global para a conservação dos oceanos e para criar ímpeto para a Década das Ciências Oceânicas para o Desenvolvimento Sustentável. Esta Década das Nações Unidas será lançada em 2021 e terminará em 2030. Ao longo dos próximos 10 anos, os povos do mundo devem unir-se para protegerem a nossa casa partilhada, alcançando a Agenda 2030 e entregando um oceano limpo, saudável, resiliente, produtivo e sustentável.

ONU - Conferência dos Oceanos 

 

 
 

Todas as datas

  • 2020-06-08 00:00